Home > Revista Gerência de Riscos e Seguros > Notícias > Perspectivas de crescimento para o mercado segurador no Brasil

Perspectivas de crescimento para o mercado segurador no Brasil

Desde o final da pandemia de covid-19 a economia brasileira vem apresentando um crescimento significativo, com baixa inflação em comparação com as maiores economias do mundo. Esta situação criou boas perspectivas de crescimento para o mercado segurador em 2023, embora o mercado de Grandes Riscos conte com uma concorrência muito concentrada por ser uma linha de negócio bastante especializada.

 

A composição do PIB brasileiro está baseada em três grandes setores da economia:

Primário:              Agricultura, pecuária, extração e mineração.

Secundário:         Indústrias de transformação, têxtil, alimentos, metalurgia, química/petroquímica, farmacêutica.

Terciário:             Turismo, serviços, hospitalária, financeira, transportes e comunicação.

 

 

Participação no PIB

Comparação do setor industrial com as demais atividades econômicas em 2021 (%)

Observação: Outros serviços englobam as atividades terciárias

 

Participação no PIB industrial

Os dez principais setores da Indústria em 2020 (%)

Observação: Industriabrasileira ; Cepea ; Ibge

 

O setor industrial representa 23,6% do PIB. Setores como a construção, geração de energia, química/petroquímica, alimentos e agronegócio, siderurgia, farmacêutica, concessões de estradas e aeroportos são exemplos de boas oportunidades no mercado segurador.

É importante mencionar que somente as cadeias produtivas de agronegócios (23%), extração de petróleo (13%) e mineração (6,3%) representam, juntas, aproximadamente 42% do PIB nacional.

O mercado brasileiro tem muitas empresas de seguro corporativo; é muito competitivo. Existem grandes capacidades de contratos automáticos e de resseguros facultativos. No entanto, sendo o Brasil um mercado de economia diversificada, dinâmica e com baixa exposição catastrófica, poderiam existir oportunidades em riscos origem. Não podemos ignorar que no segmento das indústrias já estão presentes diversas multinacionais.

Transportes

Por ser o primeiro setor de seguros a sentir a aceleração da economia, apresentou forte crescimento em 2022. Nesse ano, o mercado observou a continuidade de uma grande concorrência consolidada à qual se juntaram novas empresas.

 

Cascos marítimos

Com a recuperação da economia, observou-se um aumento no movimento de embarcações para o transporte de bens no Brasil. Da mesma forma, o setor de petróleo e gás também aumentou sua presença.

 

Aviação

Este setor incidiu fortemente no crescimento do PIB em 2022 graças à aquisição de novas aeronaves. A demanda por parte da aviação executiva foi muito alta. Hoje, existe uma longa fila para a compra de novas aeronaves provenientes dos Estados Unidos e de outros países.

Com o crescimento do agronegócio nos últimos anos, em 2022 também houve um notável aumento na aquisição de aeronaves agrícolas.

 

Renováveis

O Índice de Atratividade das Energias Renováveis (RECAI), da EY Global Renewables, impulsiona o investimento em energias renováveis em diferentes países. No ranking elaborado em novembro de 2022, o Brasil ocupa o 14.º lugar, mantendo sua posição como primeiro mercado latino-americano de investimento em energias renováveis.

O país está apostando claramente na sustentabilidade do planeta graças à energia eólica e solar, mas também está abrindo caminho com o hidrogênio. Em agosto passado, foi criada a Secretaria do Hidrogênio Verde para impulsionar seu crescimento. Estão sendo assinados acordos, como o do estado do Ceará, cujos portos são os mais próximos da Europa, e será incentivada principalmente a exportação.

No Brasil, as fontes de energia mais utilizadas são provenientes de recursos renováveis. Segundo dados de 2021 da Empresa de Pesquisa Energética do Governo (EPE), a energia hidrelétrica, a grande base de sua matriz, representa cerca de 56,8% da eletricidade consumida no Brasil.

 

 

Em sua matriz energética, o Brasil utiliza cerca de 82,3% de fontes renováveis, enquanto a média mundial é de 28,6%.

 

 

 

Como dissemos no início, as perspectivas do mercado brasileiro são muito positivas. Além disso, o país conta com um grande leque de oportunidades para o setor dos grandes riscos.

Colaborou neste artigo…

Mauro Wassilewsky Caetano,Technical Director – General Insurance MAPFRE Brasil
donwload pdf
Resumo de quinta-feira – Jornadas Internacionais XXIX

Resumo de quinta-feira – Jornadas Internacionais XXIX

Quinta-feira, 6 de junho Eduardo Pérez de Lema, presidente da MAPFRE Global Risks, recebeu centenas de participantes que lotaram o grande auditório FYCMA em Málaga, cidade anfitriã das Jornadas Internacionais da empresa em seu décimo quinto aniversário. Após traçar um...

ler mais