Inicio > Revista Gerência de Riscos e Seguros > Notícias > MAPFRE Seguros Brasil lança primeiro guia técnico de subscrição para Grandes Riscos
Guia-tecnica-de-suscripcion933x526

MAPFRE Seguros Brasil lança primeiro guia técnico de subscrição para Grandes Riscos

Material sugere metodologias e procedimentos com o objetivo de integrar os aspectos Ambientais, Sociais e de Governança (ASGs) aos negócios.

Com o objetivo de mitigar riscos e criar novas oportunidades em negócios sustentáveis – a partir de abordagens inovadoras em produtos e serviços de seguros –, a MAPFRE Seguros acaba de lançar o primeiro guia técnico de subscrição para os negócios de Grandes Riscos.

Fruto da necessidade da companhia de gerar ganhos de sinergia na produção de conhecimento e estratégias para endereçar as questões Ambientais, Sociais e de Governança corporativa (ASGs) aos negócios, o material se distingue por seu elevado nível técnico. Seu conteúdo busca auxiliar na definição de papéis e responsabilidades, indicar rotinas de trabalho, definir estratégias de integração por áreas e atividades, além de apontar diferentes formas de monitoramento.

A expectativa da companhia com o guia é sofisticar a capacidade de oferecer aos colaboradores e prestadores de serviço uma visão inovadora e sistêmica de gestão de riscos, assim como fornecer respostas estruturadas a sinistros, endereçando riscos emergentes e agregando um importante elemento diferenciador em nossa na estratégia comercial, melhorando assim a experiência do cliente em toda sua jornada.

“No setor de seguros, cujo negócio é gerenciar e assumir riscos, esse posicionamento ganha cada vez mais importância diante dos principais desafios globais em termos de impacto. As questões da sustentabilidade são essenciais para a perenidade dos negócios e nos permitem entender à a cadeia de valor de ponta a ponta, visualizando onde estão e quais são os riscos para poder aceitá-los e mitigá-los”, afirma Almir Costa, diretor de Riscos Industriais e Garantia da companhia.

O entendimento dos fatores ASGs vem ganhando cada vez mais importância diante da iminência de riscos emergentes (inundações, secas e demais eventos naturais extremos; alterações demográficas; pandemias; riscos cibernéticos, entre outros), das tendências de regulamentação e dos potenciais impactos reputacionais relacionados. Cada vez mais, as organizações estão percebendo a importância de mapeá-los e considerá-los em suas decisões estratégicas.

Um estudo global de percepção de riscos, produzido pelo Fórum Econômico Mundial e acadêmicos da Universidade de Oxford com aproximadamente mil participantes, revelou que os principais temas de impacto aos negócios no futuro são os riscos ambientais e cibernéticos.

Em 2015, o mundo registrou perdas econômicas de US$ 35 bilhões decorrentes de catástrofes naturais. Desse valor, US$ 12 bilhões foram pagos pelo mercado segurador em indenizações, o que revela a vulnerabilidade de países emergentes e em desenvolvimento em relação às catástrofes naturais.

“Acreditamos na relevância dos aspectos ASGs para o desenvolvimento do setor de seguros. É nossa intenção discutir o desenvolvimento de novos produtos e serviços que introduzam a visão desses aspectos nas diversas áreas de atuação, assim como a criação de iniciativas para disseminá-los e incorporá-los a nossas decisões estratégicas”, afirma o executivo Fernandes.

A elaboração do Guia está alinhada aos Princípios para a Sustentabilidade em Seguros (PSI, da sigla em inglês), iniciativa da ONU da qual a MAPFRE é signatária.

donwload pdf
Nicarágua: perspectivas econômicas e comerciais

Nicarágua: perspectivas econômicas e comerciais

Com perspectivas de estabilidade econômica, muito marcadas pelo consumo privado, e com o objetivo de continuar ampliando seu comércio e projeção internacional, a Nicarágua enfrenta o desafio de consolidar seu programa de energia renovável e continuar criando emprego...

ler mais
Lições aprendidas com o derramamento de pellets

Lições aprendidas com o derramamento de pellets

Passaram-se dois meses desde o derramamento de pellets em praias espanholas e, enquanto os trabalhos de limpeza continuam, as consequências legais e o impacto na regulamentação internacional são alvo de debate no setor de transporte marítimo. O recente despejo de...

ler mais
O subscritor de riscos, o que você sabe?

O subscritor de riscos, o que você sabe?

Existe um profissional que se ocupa de avaliar os riscos de um seguro, buscando o equilíbrio entre garantir as necessidades do cliente e a rentabilidade do negócio. É o subscritor de riscos, uma função em alta no ambiente digital. Mas, o que há por trás do processo de...

ler mais